Anorgasmia, Falta de Desejo e Orgasmos? Saiba como resolver essa questão

outubro 28, 2016



O que é Anorgasmia?

Anorgasmia é a ausência ou dificuldade de chegar ao orgasmo. E não deve ser considerado como uma doença física ou algo parecido. Negar a anorgasmia é a primeira atitude defensiva para muitas mulheres. O fato é que entre 50 a 70% das mulheres têm dificuldade ou incapacidade de chegar ao clímax na relação juntamente com a falta de desejo sexual, ou seja, a libido.

Números mostram que essa dificuldade é mais comum do que se imagina, geralmente a mulher que sofre de Anorgasmia, está associada a uma diminuição do desejo (apetite) sexual. Quando está quase lá, algo acontece que a impede de relaxar por completo e conceber essa sensação de perda de controle, que é o orgasmo.

A grande maioria desses casos está associada a questão psicológica, alguns exemplos como: mulheres controladoras com dificuldade de entrega afetiva, questões morais ou religiosas, abusos ou ofensas sexuais ocorridas na infância, até mesmo por desleixo do parceiro que tem uma técnica precária, ou aqueles mais agressivos e pouco atentos a sua parceira, dificuldades no relacionamento, baixa autoestima, estresse, ansiedade, falta de conhecimento sobre o funcionamento do corpo, inexperiência sexual, tabus em relação ao corpo, entre outras tantas causas e possibilidades.

Para entender melhor, a anorgasmia feminina ocorre quando existe uma ausência persistente de orgasmo durante uma relação sexual ou masturbação, isto ocorre quando houve uma evolução normal das fases de resposta sexual anteriores. Ou seja, considera-se anorgasmia feminina quando a pessoa sente-se desejada excitada para a relação sexual, mas não consegue atingir o pico de excitação de tal forma que a relação torna-se desagradável e acaba frequentemente afetando sua vida pessoal.

Diferente do homem que fica excitado de forma mais espontânea, a mulher precisa estabelecer diversas relações, que envolve diversos fatores de ordem emocional, física e psicológica para sentir o ápice do prazer. Por motivos orgânicos ou psicossociais, ela pode ter dificuldade em encontrá-lo.

Tratamentos

Um tratamento muito eficaz é encontrado na fisioterapia ginecológica que trata a anorgasmia com um trabalho de fortalecimento do assoalho pélvico e ajuda a mulher na busca do autoconhecimento do corpo, e também a prática do pompoarismo. Essa prática tem trazido grandes resultados na cura da anorgasmia, os exercícios que a mulher aprende com esta técnica milenar além de fortalecer os músculos pélvicos despertam a libido e o desejo sexual levando a orgasmos intensos.

Algumas mulheres dizem ter somente empolgação nas preliminares, e outras só conseguem alcançar orgasmo sozinha(Nesse caso não se liga a anorgasmia). Na primeira questão geralmente acontece com muitas mulheres, pois toda atenção e dada e colocada somente nas preliminares e seu parceiro esquece que essa etapa é a primeira fase, em sequência ainda têm a segunda e assim por diante.

O estímulo sempre será necessário e principal para completar a fase final do ato sexual, sendo para o homem ou para mulher. Só que no caso da mulher é muito mais importante porque o fato é que sempre terá que ter aquela excitação/empolgação, somente dessa maneira ela vai se sentir estimulada, realizada e pronta para ter um orgasmo.




Dicas

Uma dica para os companheiros de plantão que estão sempre antenados para satisfazer sua companheira, é sempre estimular o clitóris pois essa região possui 8 mil terminações nervosas sensíveis por isso grande maioria das mulheres só consegue ter prazer e/ ou orgasmo quando o clitóris é estimulado. Esse cuidado e atenção com essa região anatômica vale a pena serem investidos e faz toda a diferença quando se é dada atenção. Massagens ao redor do clitóris nos grandes e pequenos lábios entre o canal vaginal e por fim no clitóris irá deixá-la bem relaxada e estimulada.

Outra dica que faz toda a diferença e vale a pena ser destacada são as zonas erógenas tanto masculinas como femininas, isso irá facilitar para se conseguir uma relação sexual mais prazerosa e atingir o orgasmo mais facilmente. Segue abaixo alguns pontos que podem dar um UP na noite.

Estímulos para a Mulher

- Seios
- Coxa, parte interna
- Bum Bum
- Vagina e Clitóris
- Cabelo, vale a puxada

Estímulos para o Homem

- Parte da trás orelha
- Peitoral, vale morder os mamilos
- Costas
- Testículos
- Virilha



Meios e maneiras é o que não faltam hoje em dia para ajudar o casal, basta querer e fazer por onde manter toda essa sensação ativa no corpo.

No segundo caso em que as mulheres atingem ao orgasmo somente sozinhas, às vezes podem ser por questões anatômicas ou de posição sexual que não consigam uma penetração adequada para a estimulação do seu sexo levando ao orgasmo. Outras vezes, pode ser que seu companheiro não capriche tanto nas preliminares para deixá-la pronta para penetração. Como só você conhece seu corpo e sozinha consegue prazer, está na hora de conversar com ele sobre isso e ensiná-lo e ajuda-lo como estimular sua sexualidade. Se ele for mesmo seu companheiro, não verá problema algum nessa conversa. Agora caso ele não queira nem conversa julgando e criticando sua atitude, isso mostra que ele não sabe nem ouvir as necessidades especificas de uma mulher e será melhor você reavaliar suas decisões e partir para outra.

Vale ressaltar que existe diferença de não alcançar o orgasmo e outra de não sentir desejo sexual. Entre muitas mulheres essa falta de apetite sexual também é considerada uma disfunção comum, mas também merece atenção e cuidados para tratar. a pessoa não tem atração nem vontade de ter relações sexuais. Para essa mulher é mais interessante conversar sobre algo do que ter uma relação de prazer sexual com seu parceiro. a mulher sente desejo, chega a ficar excitada e fazer sexo, mas não consegue chegar ao clímax, ou seja, ter o orgasmo.

Algumas mulheres relataram que tiveram mais prazer e conseguiram uma relação mais prazerosa através da manipulação do clitóris, com cosméticos sensuais e brinquedos eróticos, encontrados facilmente em qualquer Sex ShopSex Shop Online ou Loja erótica. Especificamente nesse caso da anorgasmia, tanto faz como será o orgasmo o Importante é tê-lo, por isso busquem posições em que o clitóris seja estimulado pelo pênis.

Conversas entre o casal é a principal chave para tratar essa situação. Caso isso não resolva busque uma fisioterapeuta ginecológica que vai aconselha-los para que ambos entendam o que ocorre, identificando uma solução para obter prazer sexual. Em casos mais graves como abusos podem ser necessários medicamentos, terapias e acompanhamento médico. Inicialmente converse com ginecologista para que ele faça uma avaliação completa e consiga identificar e indicar o profissional adequado se for o caso podendo ser ele psicólogo, sexólogo ou também fisioterapeuta pélvico, para acompanhá-la e juntos identificarem as causas e as soluções para essa situação.


Fontes de Consulta
  • Alexandre Saadeh. Psiquiatra e ex-membro do projeto sexualidade do instituto de psiquiatria do hospital das clínicas da faculdade de medicina USP

Outros artigos que talvez você goste

0 comentários

Curta nossa página no Facebook