Aprenda como praticar Sexo Anal sem dor e desconforto na Primeira vez

agosto 17, 2016


A princípio para ter um sexo anal prazeroso, além da conversa sobre o assunto e consentimento de ambas as partes, o ideal é que seu parceiro comesse estimulando a região anal, seja com o dedo, língua, o famoso beijo grego ou algum brinquedos eróticos. A estimulação é a melhor de forma de ir aos poucos acostumando esfíncter anal aos novos estímulos. Introduzir lentamente e delicadamente um dedo, depois dois dedos e assim por diante até que essa região se acostume com aquela sensação desconhecida, um acessório muito utilizado para iniciantes dessa pratica, é o plug anal, que ajuda na adaptação para esta nova prática sexual.

Outro método fundamental e muito utilizado que também deve ser acrescentado obrigatoriamente com esses objetos dilatadores são os lubrificantes anais, são géis dessensibilizantes que ajudam e facilitam a penetração, sem agredir ou causar lesões e ferimentos a região do ânus, além de amenizar possíveis dores e desconfortos durante o ato sexual. O importante é não se esquecer de se prevenir utilizando preservativos, pois essa região prolifera muitas bactérias o que pode causar doenças.

Diferente dos homens que fantasiam muito com o sexo anal, a maioria das mulheres tem certo receio sobre essa prática, e o principal motivo é o medo de sentir dor, o que é uma preocupação comum e super natural, justificável porque o ânus possui uma musculatura para expelir e não para inserir! “Por isso é natural uma contração quando a dor é sentida”, explica a sexóloga Carla Cecarello.

Mas, segundo ela alguns truques são capazes de diminuir o incômodo na relação. Como explicamos, a mais importante é estar decidida a chegar nesse nível de envolvimento, livre de tensão, e depois contar com a ajuda do parceiro para ir com bastante calma. O dedo é um grande aliado para conseguir iniciar a penetração, bem como os plugs anais. Usando-o para tocar a entrada do ânus, basta esperar contração sem tirar o dedo, depois de “fechar” nesse momento vai haver novamente um relaxamento, assim aproveitando de um “passo a mais” e espere uma nova contração para fazer o mesmo procedimento. Fazendo isso repetidas vezes aos poucos é possível chegar lá sem dor, orienta a especialista.

Outra dúvida que surge muito é as pessoas se perguntarem sobre o uso de substancias que são utilizadas na cozinha como a manteiga que passou a ser um clássico desde o filme (O último tango em Paris 1972) e também o mel que dizem ser um recurso muito utilizado, mas complicado para esse fim. Sem falar na vaselina, no óleo de cozinha, no azeite e outros recursos estranhos e perigosos à saúde. O problema está na substância ser absorvida pelo corpo, além de correr o risco de causar algum imprevisto durante o sexo, como alergia, irritação coceira enfim...

Não é aconselhado o uso dessas substancias que podem ser altamente químicas quando aplicadas nessa região. Se a função é mesmo lubrificar, vale utilizar lubrificantes próprios para essa finalidade, seguros e vendidos especificamente em sex shop. Pois esses não são absorvidos pelo organismo pois são desenvolvidos com matérias aprovadas e testadas para uso nessa região, não causarão incômodos durante o sexo anal que precisa ser feito com cuidado e atenção. Afinal de contas não basta querer, tem que saber fazer! O relaxamento do esfíncter é fundamental, e o uso do lubrificante importantíssimo. Lembrando que o companheiro precisa e deve ter atenção as reações da parceira, perceber se está associada a dor ou não, para dar continuidade no ato que bem feito pode ser muito prazeroso para os dois.





Fontes de Consulta

Outros artigos que talvez você goste

0 comentários

Curta nossa página no Facebook